(31) 3032-2155
(31) 99646-7116
contato@fishingbusiness.com.br

Pesca em Canavieiras

A melhor opção em pesca oceânica no Brasil! Uma experiência de deixar o queixo caí­do!

Bahia

Pescaria de Marlins em Canavieiras!

  • Uma grande opção de pesca oceânica do Brasil, para memoráveis brigas com as mais diversas espécies esportivas com a oportunidade real de ter um Marlin Azul na ponta da linha. Nada se compara à corrida alucinante e a briga extenuante proporcionada pelo maior troféu da pesca oceânica mundial.

    Isso aliado a confortáveis acomodações e um atendimento de qualidade por profissionais qualificados.

    Venha sentir as grandes emoções que te esperam aqui!

    Localizada bem no centro da costa atlântica brasileira, no litoral do Estado da Bahia, Canavieiras é uma pequena cidade portuária, construí­da no fim do século dezenove, e fica a duas milhas da barra do rio Pardo.

    Canavieiras é a saída marítima mais próxima do banco Royal Charlotte, um prolongamento da plataforma continental que se ergue a mais de 2.000 metros de profundidade, formando um anteparo das correntes marinhas submersas, alterando a temperatura da água e beneficiando a fauna local, o que atrai para perto os grandes peixes predadores, inclusive o Marlin azul.

    As lanchas da BAHIASPORTFISHING operam a partir de Canavieiras, a 18 milhas do Banco Royal Charlotte e dos peixes.

    Hospedagem

    A casa de hospedes é constituí­da de LOFTS privativos próximos aos melhores restaurantes da cidade e ao lado das lanchas, e traz para a pescaria todo o conforto de casa, com serviço completo de quarto, ar condicionado, sala, cozinha americana, varanda, churrasqueira, com toda a atenção para os pescadores e seus familiares.

    O café da manhã é servido no salão térreo. A vista privilegiada da casa de hospedes, para o rio, manguezais e arredores da cidade é uma atração a parte.

    Lanchas de pesca

    As lanchas WAHOO e COYOTE são duas Mares 30 com parelha de Mercedes Benz 250hp turbo intercooler, totalmente equipadas para a pesca oceânica com o que há de melhor no mercado! Com outriggers, tuna tower, fighting chair, equipamento duplo de rádio comunicação VHF, radar, sonda digital, GPS e todos equipamentos de segurança.

    Em 40 minutos as lanchas estarão navegando na água azul em profundidades de mais de mil metros, e circundando o banco Royal Charlotte.

    Nossa estação de rádio comunicação instalada na sede em Canavieiras permite contato contí­nuo com as lanchas em VHF, propiciando a nossos clientes total conforto e segurança em suas pescarias.

    A bordo das lanchas se encontrará todo equipamento de pesca para a captura dos peixes esportivos e para o conforto dos pescadores.

    As lanchas partem às 7 horas da manhã ( podendo haver alguma alteração em função da maré local) e retornam às 17:30.

    Equipamentos

    A BAHIASPORTFISHING disponibiliza aos pescadores, sem nenhum custo adicional equipamento de pesca completo de primeira linha: varas, carretilhas, molinetes, iscas artificiais e naturais, linhas de pesca multifilamento e monofilamento, leaders em fluorocarbono, anzois, chumbadas, etc.

    Para o pescador que desejar utilizar carretilhas elétricas opcionais para pesca de fundo, é cobrada uma taxa de R$ 150/dia.

    Os jigs que forem perdidos durante a pescaria deverão ser repostos ou ressarcidos a R$ 50 por unidade.

    O equipamento padrão para a pesca do Marlin azul são de 130 libras, em função do tamanho médio dos peixes ser acima de 200 kg.

    Caso o pescador queira utilizar seu próprio equipamento, a BAHIASPORTFISHING recomenda o uso de multfilamento PE6 no mí­nimo para jumpping jig, e linhas monofilamento de 40 libras no mínimo para trolling (corrico).

    As iscas mais usadas para jig são de peso de até 400 gramas e cores variadas. Para corrico, recomendamos iscas resistentes que trabalhem bem em velocidades de até 8 nós.

    Pesca de Arremesso

    Uma vez localizado um cardume de peixes predadores se alimentando próximo à superfí­cie, geralmente próximos a pedras submersas e outros waypoints conhecidos, pode-se tentar alguns arremessos de grandes poppers, uma pescaria bem divertida e que proporciona a possibilidade de ataques cinematográficos à flor d’água e belos peixes fisgados.

    As varas e molinetes apropriados ao arremesso são disponibilizados aos pescadores a bordo das lanchas, bem como os poppers e outras iscas apropriadas. Os peixes podem passar dos 15 kg ou até mais.

    GUARAJUBA (golden trevally), XARÉU ( jack crevalle), ARACANGUIRA (african pompano), DOURADO (mahi mahi), BARRACUDA, diversas espécies de ATUNS (tuna), SAILFISH, WAHOO, são algumas das espécies que costumam ser capturadas desta maneira.

    Jumping jig ou Pesca Vertical

    A pesca vertical é tambem conhecida como speed jigging, ou ainda pesca de jumping jig, literalmente jigs rápidos ou jigs puladores. Jigs são as iscas artificiais de fundo, feitas de chumbo e em diversas cores e pesos. Uma vez localizado um cardume de peixes e determinada sua profundidade pela sonda, deve-se descer verticalmente o jig até alcançar o cardume. Para isto solta-se a trava da carretilha e a isca, que é bem pesada, desce livremente na vertical. Pelo monitor da carretilha elétrica ou pelo nível de linha no carretel do molinete o pescador controla a profundidade que a isca está alcançando. Uma vez atingida a profundidade desejada, deixa-se a isca descer mais uns dez ou quinze metros abaixo do cardume.

    A­o travar o molinete ou aperta-se o botão de recolher linha na carretilha elétrica e ela tem de recolher a linha bem rapidamente. Programa-se a carretilha para interromper o recolhimento em uns vinte metros acima do cardume.

    A isca começa a subir bem rápido. O que o pescador tem de fazer é agitar a ponta da vara para cima e para baixo e para os lados. Isso fará o jig dar pequenos pulos de um lado a outro enquanto sobe, e dançando desse jeito a isca passa pelos peixes, provocando o ataque imediato.

    As principais espécies encontradas na pesca vertical são, além do OLHO DE BOI (great amberjack), que no sul da Bahia às vezes passa dos 50 kg de peso, BADEJOS QUADRADOS (grouper), ATUM DE NADADEIRA NEGRA (black fin tuna), ATUM DE NADADEIRA AMARELA (yellow fin tuna), CAVALA VERDADEIRA (king mackerel), WAHOO, BARRACUDA, XARÉU (jack crevalle), ARACANGUIRA (african pompano), GUARAJUBA (golden trevally), PITANGOLA ( lesser amberjack) e muitas outras espécies que estejam se alimentando mais para o fundo do mar.

    Pesca de Corrico

    Nessa modalidade, o barco é mantido em uma velocidade média de 5 a 8 nós, enquanto arrasta iscas artificiais de meia água em diversas cores e modelos. Usa-se equipamento médio, aumentando a emoção e esportividade da pesca. Trata-se de estratégia sempre utilizada na movimentação da lancha entre os pontos de pesca. A pesca de corrico é bem produtiva, todas as espécies de peixes predadores que existem na região costumam ser fisgados, notadamente as WAHOO, a CAVALA VERDADEIRA (king mackerel), DOURADO (mahi mahi) e ATUM (tuna).

    Pesca com iscas vivas de fundo

    Mantém-se a lancha com os motores ligados sobre os cardumes e estruturas submersas e assim­ uma isca viva é baixada em um equipamento médio pesado. OLHO DE BOI (greater amberjack), BADEJO (grouper) e outros peixes costumam ser capturados nesta modalidade.

    Marlin Azul

    Nos meses entre OUTUBRO a ABRIL do ano seguinte, cardumes de MARLIN AZUL Makaira nigricans se aproximam do lado norte do banco Royal Charlotte para atacar os cardumes de ATUNS e DOURADOS. A técnica utilizada para fisgá-los aqui na região é o corrico com lulas artificiais, arrastadas bem na superfí­cie, junto com outras iscas e teasers, estes sem anzol, utilizados para atrair os peixes para perto do barco. Os outriggers são usados para manter as linhas separadas durante a operação. Umas 40 milhas.

    A pescaria inicia-se normalmente a 20 milhas da barra ( 1 hora de lancha), acompanhando-se as encostas submarinas do banco Royal Charlotte, afastando-se no máximo até umas 40 milhas. Muitas vezes os peixes estão a 15 milhas e até mais próximos de terra, e a experiência e marcações de GPS de nossos capitães fazem a diferença para a localização dos MARLINS.

    Na temporada de pesca anual tem se observado em média a liberação de 50 grandes MARLINS AZUIS em nossas lanchas, dentre uns 150 que são fisgados, sendo comum o avistamento de 3 a 5 peixes durante a pescaria.

    O equipamento padrão utilizado é a carretilha 130 libras, carregada com 1.000 metros de linha, pronta para encarar os peixes enormes, que podem passar dos 500 kg de peso.

    O pescador lutará com o peixe sentado na cadeira de Marlin (fighting chair) e terá todo apoio da tripulação para capturar e liberar o seu troféu.

    As lutas com os MARLINS duram em média uma hora, e eles são soltos com vida para crescer mais e proporcionar mais emoções no futuro. Os peixes são tagueados e o registro de captura é enviado para a THE BILL FISH FOUNDATION nos Estados Unidos.

    Além dos MARLINS AZUIS, outros peixes costumam atacar as lulas artificiais, como o SAILFISH, WAHOO, DOURADO (mahi mahi) e até alguns TUBARÕES MAKO (mako shark).

    Durante a pescaria de corrico, uma pequena isca artificial é usada para a captura de ATUNS vivos, que iscados e mantidos vivos nos tuna tubes são oferecidos aos peixes que se aproximem das lanchas sem atacar as iscas artificiais.

Ficou Interessado?

Envie uma mensagem. Responderemos em até 2 dias úteis.

Translate »